22.10.10

Meravigliosa Firenze


Firenze foi a nossa parada oficial na região da Toscana. Chegamos de carro alugado, vindos de Roma, e ficamos no hotel Jane (nome que rendeu muitas piadinhas infames no trajeto). Saímos no fim de tarde pra primeira caminhada, era domingo e vimos muitas famílias na rua. Num dos calçadões, folhas gigantes coladas no chão pra criançada desenhar em cima. Muito astral, estávamos achando a cidade "bonitinha", até darmos de cara com a fachada da Duomo di Firenze - Cattedrale di S.Maria del Fiore. Que espetáculo! Toda em estilo gótico, começou a ser feita em 1296 e terminou em 1436. Ali começamos a ver a riqueza histórica que a cidade preserva.
O primeiro grande impacto foi ver o David, de Michelangelo, que pra mim foi um dos grandes momentos da viagem. Perfeita, a escultura em mármore tem 5m17cm de altura, foi feita entre 1501 e 1504, e dá pra ver até as veias, unhas, cabelos talhados pelo artista. Sentamos e ficamos olhando...
À noite jantamos "Tagliata", um prato feito com carne quase crua que rendeu algumas caretas e até alguns pedidos de mais um tempinho no fogo. Indicação do seu Giani, dono do hotel. Mas com vinho, muitas risadas e sobremesa, fechou com chave de ouro a primeira noite.


Sentido horário: sepulcros de Dante Alighieri, Machiavel, Galileu e Michelangelo

No outro dia saímos em grupos separados. Eu e o Gu acordamos bem cedo e fomos direto à igreja de Santa Cruz de La Croce, onde estão os sepulcros de Michelangelo, Galileu Galilei, Dante Alighieri, Machiavel, entre outros. Cada um mais lindo que o outro. No subsolo tem uma espécie de cemitério, uma sala bem longa, onde me senti meio mal.
Dali fomos pra Duomo, pra subir os 400 e tantos degraus e ver a cidade de cima. Que visão! Fizemos um filminho que ainda pretendo postar aqui. Melhor ainda foi chegar bem pertinho das pinturas do "Julgamento Final" que ficam pelo lado de dentro do domo e mostram o céu e o inferno retratados pelos artistas Giorgio Vasari e Federico Zuccari entre 1568 e 1579. O trabalho tem 3.600m2 e chega a emocionar.
Pra completar, tem o Ponte Vecchio, em estilo medieval, sobre o Rio Arno, que concentra um monte de lojinhas, principalmente de jóias, e a maravilhosa praça do Palazzo Vecchio, com esculturas im-pres-si-o-nan-tes ao ar livre. Não deu tempo foi de entrar no Palazzo. Ficaria em Firenze mais um dia fácil, fácil.

Ah, duas historinhas que mostram uma pequena diferença entre Brasil e Europa: prejudicada por uns goles a mais, uma das amigas esqueceu no primeiro dia um óculos Prada, chiquitíssimo, num bar onde tinham ido comprar água. No outro dia, passamos lá e já estava fechando. Meio sem esperança, perguntamos pelo óculos, e lá estava, guardadinho esperando pela dona. E a melhor foi a echarpe que ela esqueceu no restaurante do jantar. No outro dia foi buscar e o restaurante estava fechado. Mas a echarpe estava amarradinha na porta, do lado de fora.

3 comentários:

Le Vin au Blog disse...

Que saudade gigante da Itália!

Aproveitem muito!

Beijos
Rafaela

Le Vin au Blog disse...

Acabei de descobrir, lá embaixo, que vocês já voltaram. Que coisa maravilhosa esses posts. Amei!
Eu gostaria muito e muito e muito e muito de morar um tempo na Itália.

Achei legal vocês terem ficado numa Via chamada Monte'giordano'. :)
Quando eu voltar a Roma, vou procurar por ela.

Beijos.
Rafa

hebe disse...

Aline,
Estava achando estranho vc não ter 'falado' ainda de Florença... Uma maravilha, não é? Impressionante aquele lugar. Vcs fizeram uma viagem linda. Da Itália, só conheci Roma e Florença e morro de vontade de voltar. Bjs