9.2.10

Ondulada

Vida de mulher trabalhadora tem umas coisas...
Sou do time das que preferem cabelo liso e, como não nasci assim, vez ou outra me submeto à bendita escova progressiva (ou inteligente, como preferirem). Marquei pra hoje no primeiro horário, sabendo que leva pelo menos uma hora e meia pra ficar pronto. A cabeleireira atrasou 10 minutos, já fiquei tensa. Eu cheguei às 9h e às 10h meu chefe daria uma entrevista na rádio. Levei notebook com fone pra acompanhar (que mico). Quando saio do lavatório, 9h30, o primeiro telefonema, de um colega: "acabei de ouvir a entrevista do chefe". Como assim??? Anteciparam meia hora e eu perdi. Bom, paciência.
Continuei lá na cadeira, de cabelo encharcado. A cabeleireira se preparava pra aplicar o produto quanto toca o celular de novo: "o chefe tá aqui perguntando por ti, quer falar contigo".
Tive que agir rápido. Segurei o braço da cabeleireira, pára tudO! "Dá uma secadinha básica que tenho que sair correndo!". Menos de meia hora depois estava na sala do chefe. "O senhor me chamou?"

3 comentários:

Le Vin au Blog disse...

Não dá para reclamar que é um trabalho sem emoção. :)

ligia Fascioni disse...

Guria, mas tu não sabes que cabeleireiro só deve ser marcado quando a gente tem pelo menos 3 horas livres e nada mais importante no dia?

Senão não dá para curtir a futilidade saudável que rola. Eu, se não der tempo de "ler" pelo menos duas revistas "Caras" nem marco horário.

Melhor marcar quando o chefe tá de férias...eheheheh...

Silvestre Gavinha disse...

Aline, genial, teu post, mas o comentário da Ligia e tens uma cena de filme.
Adorei.
Beijo
Marie