21.9.09

Alma lavada (13) – o desfecho

Pode estar parecendo até exagero essa novela toda por conta de um problema de saúde tão comum. Acontece que eu já tinha passado por uma cirurgia muito mal sucedida, que quase me levou dessa pra pior (ou melhor?), e o problema voltou com força logo depois. Eu morria de medo de fazer tudo de novo.
Mas, contrariando todas as expectativas, no dia da cirurgia eu estava totalmente serena. Entrei no centro cirúrgico como se fosse tomar vacina. E mesmo tendo passado 9h lá, por causa da perda de sangue, acordei tranqüila também.
Lembro de ter visto, logo que acordei, a bolsa de sangue com uma etiqueta bem grande escrito “voluntária”, e ainda pensei: essa é sangue bom! Aliás, obrigada aos doadores de sangue A+, algum de vocês me ajudou muito!
Bom, sei que apesar de tudo, da noite não-dormida na clínica – sim, também teve show de ronco! – mesmo assim reagi surpreendentemente bem no dia seguinte e tive alta bem antes do planejado.
Tenho certeza que a preparação anterior me ajudou muito: antes, durante e depois.Tenho certeza também que vou precisar de fé pra que o problema não volte. E se voltar, mais fé ainda pra entender.
Meu desafio agora é manter esse elo. Ganhei uma coisa que eu não tinha antes, e que me fazia muita falta: FÉ. Como disse o meu amigo Gastão, numa rápida conversa pelo msn: “A cura só tem começo, não tem fim”.
Espero que esse relato tenha sido útil pra alguém. Pra mim foi. Obrigada aos que se deram o trabalho de ler. E obrigada a Deus, que me deu essa história pra contar.
; )

6 comentários:

Le Vin au Blog disse...

Querida Aline, é muito bom saber que você está bem e dividiu esta história bonita. Eu gostei muito. Acredito, simplesmente. E não sabia que existia esse tipo de tratamento em Florianópolis. Muito legal e inspirador. Beijos para você e tudo de muito bom. :) Rafa

Adriane Canan disse...

Obrigada por compartilhar a tua história:

Beijo!
Adri

hebe disse...

Bela história, Aline! Achei seu relato um grande exemplo de reforma íntima.Afinal, a mudança mais difícil e radical que podemos fazer é em nós mesmos. Muita saúde para você e obrigada por ter compartilhado uma experiência tão íntima e importante.Bj!

Puxadinho disse...

Agora, seguir em frente, sem medo do escuro. Tudo muito bom e importante pra todos nos. Beijos!

Ligia Fascioni disse...

Meu sangue é A+ e fui doar no mês passado. Será?

Que legal, né?

Sorte, menina! E obrigada por compartilhar essa experiência. É muito enriquecedora mesmo.

Clarissa disse...

Que os anjos continuem soprando em seu favor!
Um beijo com carinho,
Clarissa e Marcio