13.11.08

OOOOOOOOOOOOmmmmmmmmmmmmmmmm

Começamos na Yoga faz umas duas semanas. Como estamos enferrujados, começamos de leve, fazendo kripalu, que é mais relaxamento, respiração, equilíbrio e flexibilidade, sem muito esforço. Tudo de bom. A voz da professora é tão boa que parece um mantra.
No começo da aula, a gente mentaliza a pequena frase dita por ela: tudo que eu penso e falo, volta para mim.
Tenho lembrado disso direto, é bem legal pra afastar maus pensamentos. Também já deixei de falar várias coisas feias.
Na parte final da prática, a gente deita e medita. Olha, o ambiente é tão zen, que a gente quase dorme. Não cheguei a sonhar, mas já viajei bastante. Como toda aula chove (só chove!), e a escola é numa casa rodeada de verde, a gente fica ouvindo o barulhinho dos grilos e dos pingos. Uma aula consegui visualizar um monte de insetos e folhas gigantes, balançando com a força dos pingos enormes, como se eu fosse menor que eles. Na outra, o meu ponto de vista era o mesmo da terra: eu via as barriguinhas dos grilos e tudo.
Claro que não fumei nada antes da aula. Deve ser a fumaça do insenso, sei lá. Mas é bom pra caramba.
Quando termina o relaxamento, a pro toca um sininho bem suave pra nos trazer de volta, e encerra a aula com a frase: silêncio, harmonia e paz preenchem o meu ser.
O problema é que a última aula foi na terça, e BEM NA HORA da frase do silêncio se ouviu o berreiro da torcida do Avaí. Ô, gentinha mal educada...

3 comentários:

Frank Maia disse...

AvaÊÊ, uhhh, Avaêêê, Uhhh...
ondé q cÊ faz essa aula, Line???
Jornalista consegue pagar isso??
bjuuu

Alexandre Gonçalves disse...

Tô zen e nem vou responder a inticada...

Cristiane Fontinha disse...

Eu parei a minha Yôga faz uns três meses. Já avisei que no começo do ano volta. Tô sentindo a maior falta.