17.9.06

Cadê a ética?

Depois que comecei a trabalhar no governo passei a ver melhor como funciona o outro lado da moeda na relação com a imprensa. Como leitores, estamos sempre defendendo a atuação dos jornalistas, que teoricamente cumprem o papel de fiscalizar os órgãos públicos e denunciar irregularidades. Mas, com cada vez mais frequência, tenho visto que a ética anda em falta também entre os colegas.
O desespero por uma manchete chamativa é tão grande, que alguns não titubeiam em deturpar informações assim, na cara dura. Principalmente agora, que tô numa secretaria mais importante, tenho passado por situações deprimentes com alguns colegas. Uns conversam comigo como se estivessem em off e usam as informações como se fossem oficiais. Outros usam e abusam do meu trabalho de assessora pra levantar dados e depois publicam só a parte negativa, mesmo que ela signifique menos de um terço das informações repassadas. Em período eleitoral, então, tenho até medo de abrir a boca. O pior é que mesmo depois de fazer isso, muitos chegam de novo como se fossem meus melhores amigos. Outros ainda, têm a coragem de me abordar perguntando: "e aí? alguma fofoca?".
Notícia positiva dificilmente ganha espaço. Será que o leitor não tem direito de saber também o que se faz de bom com o dinheiro dele?

2 comentários:

raul disse...

Seja bem vinda ao mundo real. Mesmo quando a gente pensa que já viu um monte, olha só. E mesmo assim... abra o olho!

Bjão!

Mari disse...

Dá-lhe Aline!! É isso aí, cara de paisagem e olho aberto!!!! Beijo.