25.5.09

Gripe felina

A doença tem sintomas discretos, que vão se agravando gradativamente. A negação é muito comum no início, mas quando a doença toma conta, geralmente o paciente assume todas as intercorrências sem reclamar. É altamente contagiosa, mas o paciente consegue levar uma vida relativamente normal por muitos e muitos anos.
Na minha família tenho vários casos, e carrego comigo a culpa de ter dado início à pandemia. Primeiro passei para o Gu, por via do hospedeiro Mignon. Foi fatal. depois dele, passamos por dezenas de "crises" de todas as cores, tamanhos e pelagens. Atualmente convivemos com dois hospedeiros fixos que atendem pelas nomenclaturas de Uli e Filé e causam extrema dependência.
Atualmente tivemos um caso grave da minha prima Raquel, que foi contaminada por duas variações simultâneas e já contaminou toda a família, que há pouco tempo atrás se declarava imune. Nossa outra prima, Soninha, contagiou-se há mais tempo, e há desconfianças que ela tenha boa parcela de culpa pela contaminação mais recente e mais severa: a da minha mãe.
Há poucos anos ela apresentava uma resistência incrível ao vírus, inclusive não se conformava com nossa contaminação, já que tanto nos havia prevenido. Porém, há dois anos começou a apresentar os primeiros sintomas, contraindo a Belinha, também conhecida como Bebel, dependendo do surto. Este ano, porém, o quadro se agravou, com um novo contágio, dessa vez pelo espécime Lyon. Quando pensávamos que a situação estava sob controle, eis que, numa ida à praia, aconteceu o inesperado. Numa crise sem precedentes, minha mãe foi contaminada por uma nova variedade, ainda sem nome conhecido. Passamos o fim de semana internados em função da criatura que se apoderou do ambiente. O quadro foi lamentável. Adultos, vacinados, rastejando no chão do apartamento, emitindo sons ininteligíveis. Certamente, uma pandemia de gripe felina sem proporções.

Ou seja: a maluca da minha mãe adotou MAIS UM gato. Agora são três: a Belinha (se lambendo); o Lyon (branquinho) e o meu mais novo mano (ou mana?) que ainda não foi batizado. Ô, doença boa!



7 comentários:

Raquel (a prima) disse...

Mas que gripe boa essa, hein! hehehehe E eu já estou contaminada por mais uma variante desse vírus... agora falta trasmitir pro resto da família! hehehe

Ila disse...

Aqui na casa da minha mãe também já fomos todos atingidos. Falta contagiar o maridão, mas cuidarei disso tão logo retorne ao lar!

Fofos teus "manos". Parabéns pelo mais novo membro da família.

Ana Paula disse...

como tá linda a belinha!!! outro dia contei a história dela...

lindos, aliás, teus três "irmãos". =D

beijos

leila disse...

aaahhhhhhh que ótimo! adorei a descrição dos sintomas :)

Le Vin au Blog disse...

Quero essa doença aqui em casa também!!!
Beijos.
Rafa

ju k disse...

caraca q gatos liiiiiiiindos. o novinho é maravilhoso, quero cheirar...abç

Raquel (a prima) disse...

Fechei o diagnóstico de mais uma variante do vírus, que já contaminou toda a família aqui, o Miau! Só falta ele contaminar as irmãs felinas, que estão um pouco resistentes ainda...