18.4.09

Ele é o cara

Não falo do Lula, não. Olha só:

Questão de cor
Diálogo num anúncio de automóveis na televisão. Ao lado do pai, que conduz, a filha, de uns seis ou sete anos, pergunta: “Papá, sabias que a Irene, a minha colega da escola, é negra?” Responde o pai: “Sim, claro…” E a filha: “Pois eu não…” Se estas três palavras não são precisamente um soco na boca do estômago, uma outra coisa serão com certeza: um safanão na mente. Dir-se-á que o breve diálogo não é mais que o fruto do talento criador de um publicitário de génio, mas, mesmo aqui ao lado, a minha sobrinha Júlia, que não tem mais que cinco anos, perguntada sobre se em Tías, localidade onde vivemos, havia negras, respondeu que não sabia. E Júlia é chinesa…

Trecho retirado de um post do grande José Saramago em seu caderno virtual

Um comentário:

Rafael Perfeito disse...

Ter um filho é processo criativo, cheio de murros na boca do estômago.
Essa pureza das crianças, antes dos rótulos, antes dos vícios do mundo adulto...

Lembrei de um filme. "Promessas de um novo mundo", documentário que tenta unir crianças palestinas e judias, para brincar, durante um dia.

Já viu?