5.2.07

Auto-censura (só mais um dileminha)

Nos primórdios deste blog (já são 235 posts!) eu escrevia pra mim mesma, ninguém nem tinha o endereço. Até que comecei a pegar confiança, mostrei pra um, que mostrou pro outro, que anunciou no seu blog e a coisa foi crescendo, crescendo, me absorvendo e de repente eu me vi assim, completamente seu. Então veio a fama, milhares de comentários, pessoas me abordando nas ruas, paparazzi me seguindo por onde eu ia, flores jogadas de helicópteros.
............
Piadas infames à parte, aos poucos fui percebendo que uns e outros comentavam comigo alguma coisa que eu tinha escrito, o que me fez começar a pensar mais em quem poderia estar lendo do que, propriamente, no que escrever. E tenho certeza que isso deu uma "brochada" no blog. Uns dois posts abaixo, por exemplo, eu escrevi que devo engravidar esse ano. Não foi fácil. Fiquei com medo de me mandarem embora de algum trabalho. Só que, se for preu ficar me censurando, o blog perde o sentido. Quando eu fui operada, por exemplo, fiquei louca pra contar aqui o "perrengue" que eu passei no hospital, mas não tive coragem. Sabe-se lá quem estaria lendo?
Nesse final de semana fui num chá de bebê e algumas pessoas que eu nunca imaginei que lessem, vieram comentar o post da benzedeira. Post, aliás, que foi reproduzido no blog do Cesar e acabou virando comentário entre os colegas de trabalho.
Qualquer chefe (tenho vários) pode inventar de colocar meu nome no google e cair aqui no meio das minhas historinhas. Só que é muito chato escrever com auto-censura. Posso saber o que vocês acham?

6 comentários:

Rodrigo Lóssio disse...

Aline, acho que podes ficar tranquila. Creio que não há nada aqui que possa te prejudicar num possível trabalho, ou mesmo prejudicar alguém. São histórias geralmente leves com um humor muito suave, como bem disse o Cesar na coluna dele. Continue deixando aqui teus pensamentos públicos. Um abraço!

raul disse...

O Aldir Blanc acha que:

"Não pôe corda no meu bloco,
nem vem com teu carro-chefe
E não dá ordem ao pessoal..."

Bj Aline!!! E viva o carnaval!!!!

Dadivosa disse...

Aline, o rodrigo e o raul disseram bem. Ao tentar enxergar seus pensamentos com olhos de empregador, tudo o que vejo é muito talento e sensibilidade.

Dauro Veras disse...

Escrevi um comentário aqui, mas não sei por que cargas d´água desapareceu. Problema na interface cadeira-teclado, acho. De qualquer forma, ampliei o comentário num post lá no meu blog. bjs

Ana Paula disse...

Tá, vou dar opinião também. =)
Tem alguns blogs amigos que eu olho com freqüência (não são muitos, eu confesso), e o teu é um deles. Gosto do teu estilo bem-humorado de comentar pequenas coisas sutis da vida. E claro que pra quem te conhece é mais significativo ouvir as historinhas do Igor ou do Gu. Não vejo nenhum tipo de superexposição ou indiscrição... só sagacidade, sensibilidade e inteligência. Nossa, isso foi um elogio, hein? Mas é verdade. Fica em paz com teu travesseiro. beijos

Mari disse...

Ah guria, não faz isso!! Nada de censura!!! Acho que nada que dizes aqui pode ser interpretado de uma forma que te prejudique. Bem pelo contrário...Fica tranqüila! Beijinhos.