21.1.07

Natividade explícita

Aproveitando que eu estava passando o final de semana no Pântano do Sul, comunidade de pescadores no Sul da Ilha, onde se entende o que é ser manezinho MESMO, fui a uma benzedeira.
A senhorinha, de 86 anos, pegou uns galhinhos de arruda, me pediu pra sentar de costas pra ela e começou a reza. Quando acabou a longa ladainha, mostrei pra ela a cicatriz da cirurgia; ela logo perguntou:
- não tás tomando banho de mar não, né?
- tô...
- então vai-ti pa mérda!

5 comentários:

raul disse...

Essa é daquelas que trás a pessoa amada em três dias! rs

Dauro Veras disse...

Hahaha! Ótima essa! É a cara da Ilha.

Dadivosa disse...

HAUHAUHAAUHAHUHUHAHAUHAUHAHA
não consigo parar de rir, Aline!
Ela rezou aquela "tosca, marosca, rabo de rosca"?
lembrei da clássica: qués filho? vai dá como ô di!

Anônimo disse...

Reproduzi a histporinha na minha coluna. Com os devidos elogios à autora. Infelizmente ainda não estou em condições de pagar o direito de autora. Mas ficará anotado na caderneta.
Cesar Valente

(tenho que assinar como anonimo porque o blog não aceita minha identidade nada secreta)

Cesar disse...

"histporinha"?
Donde será que tirei isso?
É "historinha". Jamais "histeporinha" (mesmo porque aí seria sem agá).